Avenida Santo Amaro perde sua árvore gigante, a falsa-seringueira, que foi cortada pelo Metrô

 

Em 2010, com sua copa impressionante em foto

Em 2010, com sua copa impressionante em foto do fotógrafo Jan Van Bodegraven

A mesma seringueira ontem, em foto de Marc Zablith – “serviço” quase finalizado

Mesmo a pressão popular e o agitado Movimento Seringueira Livre no Facebook e embaixo da árvore não foram suficientes para sensibilizar os construtores do Metrô a não cortar a enorme falsa-seringueira (Ficus elastica – Moraceae, espécie originária da Ásia) que vivia há pelo menos seis décadas no canteiro central da Avenida Santo Amaro perto do cruzamento com a Avenida Roberto Marinho (antigo córrego das Águas Espraiadas).

A flagra do corte noturno por Valquiria Chian

O corte de uma árvore desse porte em uma cidade com pouca e mal distribuída vegetação como São Paulo não se justifica. Somente se o exemplar tivesse sérios problemas de saúde ou desequilíbrio – o que não era definitivamente o caso. Alegar que não era uma espécie nativa também é absurdo, se lembrarmos que cerca de 80% das árvores urbanas paulistanas adultas também não são. E a moda de plantio da espécie acabou na década de 1980, sendo raríssimo ver novas mudas na malha urbana.

Caminho da destruição em fotos de Estela Carvalho e Elisa Quartim

Isso lembra a polêmica causada pelas obras do Metrô no final dos anos 1970 na construção da linha Leste-Oeste, na Praça da República, Centro. O Metrô queria derrubar o centenário Colégio Caetano de Campos, uma construção belíssima e hoje tombada. Depois de muita pressão popular o Metrô desistiu, e essa desistência não inviabilizou de modo algum a linha.

 No Rio de Janeiro a mesma pressão não funcionou, e o também belíssimo Palácio Monroe foi demolido na Avenida Central. Em pleno século XXI tais dilapidações públicas, sejam edifícios históricos ou árvores significativas não podem ser mais aceitas.

Colégio Caetano de Campos em São Paulo – quase demolido pelo Metrô.

Palácio Monroe no Rio de Janeiro – assim como a falsa-seringueira, foi derrubado sem maiores explicações para as obras do Metrô.

 

Para conhecer mais sobre a espécie derrubada:

https://arvoresdesaopaulo.wordpress.com/2010/12/06/a-arvore-gigante-das-pracas-paulistanas/

Ricardo Cardim

 

Anúncios

Sobre Ricardo Cardim

www.arvoresdesaopaulo.com.br
Esse post foi publicado em arborização urbana, Árvores de São Paulo, árvore urbana, árvores, destruição do verde em São Paulo e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

18 respostas para Avenida Santo Amaro perde sua árvore gigante, a falsa-seringueira, que foi cortada pelo Metrô

  1. Sergeant, James [IA] disse:

    Ricardo,

    Me sinto agredido pessoalmente ao ler que foi feito com esta seringueira falsa. Você fez bem de lembrar do Palácio Monroe no Rio, também. Estou em Port-of-Spain, Trinidad & Tobago, lugar que preserve as árvores centenárias e jardins impressionantes. Nunca vi tantos exemplares enormes e lindos. Logo antes de ver a sua notícia, falei para um colega daqui que São Paulo não tem mais este tesouro, pois qualquer metro quadrado construido vale mais para as autoridades que toda a riqueza natural. Como doi!

    James Sergeant

  2. Cybelle disse:

    O que dizer da imensa Paineira que ficava no cruzamento da Av. Euzébio Matoso e a Av. Lineu de Paula Machado no Butantã?, Era uma imensa e linda Paineira, a que existia alí…”Meninos eu vi”.

  3. Aline disse:

    Hoje essa cena me chocou. Triste ver o cenário sem todo aquele verde. Aperto no coração!

  4. Ana Dulce Maraschin disse:

    Sr Ricardo Cardim.O Parque Augusta ,no centro de So Paulo(entre ruas Caio Prado Augusta e Marqus de Paranagu) uma rea de quase 25.000 metros quadrados que pertence a Armando Conde mas a dcadas lutamos para que seja transformada em um Parque.L tem um pedao de mata atlntica que no s tem de ser conservada mas ampliada.Precisamos mais do que nunca da ajuda da imprensa e de todos que possam dar visibilidade para que esta regio da Consolao tenha a sua rea verde e no se permita a construo de torres,como o plano do proprietrio ,ocupando uma parte deste terreno , trazendo um problema ecolgico e tirando a possibilidade de mais ar para a regio que j est soterrada com novos empreendimentos imobilirios. Como voc ,que eu nem conheo, poderia nos ajudar?No face-book temos diversos grupos que esto tentando sempre salvar o Parque Augusta ,inclusive a SAMORCC(Sociedade dos amigos e moradores de cerqueira Csar) mas at agora o nosso clamor no tem sido ouvido pelas autoridades.Talvez at voc j conhea este problema que temos tido aqui,no sei.Obrigada por me escutar.Tenho 80 anos mas ainda espero ver ali um parque.ObrigadaAna Dulce Maraschin

    Date: Fri, 4 Oct 2013 22:04:20 +0000 To: adp.maraschin@hotmail.com

  5. Neide Pires disse:

    O que seria dos predios e monumentos historicos da Europa que todos hoje viajam para conhecer se lá existisse essa mentalidade? Tudo aqui vai para o chão… em nome do progresso e isso ainda com a nossa ernorme extensãop territorial….uma pena mesmo…. ela até hoje não incomodava ninguem… e deveria ter sido preservada….

  6. É triste… eu passei lá na 5ª a noite e eles estavam dependurados nela, com cordas, cortando… Muito triste.
    e assim São Paulo vai dizimando suas últimas veteranas de guerra…

  7. Kauê Fakri disse:

    Reblogged this on MUDA.

  8. Melissa disse:

    Bom dia, tudo bem? Passo todos os dias por lá e partiu meu coração ver o fim da árvore (fora o susto, pois inocentemente acreditei que era uma poda quando vi ela bem reduzida na véspera do corte). Você tem notícias se vai parar por aí ou se vão cortar aquela outra árvores maravilhosa na altura da Rua Jesuíno Maciel/ Nebraska?
    Obrigada

  9. angela disse:

    Ricardo, há problemas em seu último post sobre a seringueira:não consegui ver as fotos das podas . Na primeira foto da seringueira ainda viva, aparecem outras 6 fotos menores de vendas de produtos de emagrecimento, uma máscara de argila e uma ‘barriguinha’ rebolando’. Achei que vc deveria saber…

  10. Saviano disse:

    Muito drama, cedo ou tarde ela seria removida ou continuaria crescendo e invadindo a avenida, como não daria para deixar o tronco se expandir ela até correria o risco de desabar, o metrô é obrigado por lei a dar uma compensação altura, e melhor com árvores nativas, são paulo precisa de árvores certas nos lugares certos, essa árvore foi modinha nos anos 60 e 70 e olha no que deu hoje.

  11. Tristeza… durante 47 anos vi essa árvore… histórica…

  12. Maria de Fatima P. A. Pires disse:

    Não tem o que comentar simplesmente chorar por uma atitude dessas.Tristeza!

  13. Marcos Iorio disse:

    Ricardo, fiquei impressionado ao aguardar no farol, a visão da poda. Fotografei a gigante sangrando o látex, testemunha de sua indefesa capacidade de resistir aos planos do metro. Fiquei perplexo pois nao imaginei que uma arvore desse porte fosse simplesmente cortada, para nao deixar vestigio de um gigante que testemunhou os ultimos sessenta anos dessa regiao que se transforma a velocidade impressionante.
    Queria apenas lembrar que alėm da seringa, foi-se também um lindo pau-ferro que ao seu lado estava… Qual a explicação do metrō, já que essa sim era nativa? Excesso de paus-ferro na cidade?
    Realmente bárbaro, no sentido mais grotesco de sua estupidez….

  14. Wilson flores disse:

    eu passei pela Av Santo Amaro este fds (20/10) e nao pude acreditar no que vi: a enorme, forte e maravilhosa seringueira foi arrancada pelos (sempre) ignorantes e pouco letrados que mandam nesta cidade, sob o estupido pretexto do “progresso”. So se for progresso da ignorancia.

  15. Pingback: Avenida Santo Amaro perde sua árvore gigante, a falsa-seringueira, que foi cortada pelo Metrô | ..:: arquilog ::..

  16. Douglas Canto disse:

    e de que maneira essa pobre árvore poderia atrapalhar uma obra de tal magnitude e tecnologia?? uma árvore que com certeza já era o marco visual e identidade de seu bairro e cidade… isso é bem mais cruel por se tratar de uma cidade carente de marcos visuais e de áreas verdes para humaniza lá… com certeza o que faltou ñ foi tecnologia ou alternativas e sim dignidade e vergonha na cara, desses engenheiros que saem das academia brasileiras só pensando em números e atropelam a historia os bairros e as ligações cultuares … impondo uma ditadura de obras áridas e desumanas sem o menor comprometimento estético e sócio ambiental………… uma vergonha para o CREA brasileiro ……

  17. angela disse:

    O maior problema é que o desmatamento continuado não é associado à seca e ao calor em área de mata atlântica, como é o caso da nossa cidade. Queremos frescor no verão e água abundante,mas deixamos o desmatamento continuar e não plantamos árvores onde está ao nosso alcance. Aí a situação fica insustentável e passamos a viver a catástrofe da falta de chuvas em nossos dias!

    • Wilson disse:

      Infelizmente o brasileiro nao tem cultura de preservacao do verde e das arvores. Basta ver as construcoes, a Prefeitura de SP permite lotes de ate 3,3m de frente, logo qquer arvore que esta na calcada eh arrancada pro carro entrar no muquifo. Aqui proximo, uma casa com 10m de frente o arquiteto de araque fez a entrada da garagem bem na frente de uma enorme ficus, deveria ter no minimo uns 50 anos. Denunciei umas 5x pra Prefeitura antes de arrancarem. A PMSP fez absolutamente NADA. Ou seja, eh cultural: povo burro, pais sem verde.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s