O palmiteiro, uma planta quase extinta na cidade de São Paulo

palmiteiros na mata do Jaraguá

   O tão apreciado palmito-doce ou palmito-juçara, largamente conhecido e apreciado na culinária brasileira, já habitou, em um passado não muito distante, as matas que existiam na Cidade, sendo uma espécie praticamente dominante no sub-bosque (estrato da floresta abaixo das grandes árvores). Hoje, poucos exemplares restam, a maioria nos arredores da metrópole, como a Serra da Cantareira, Pico do Jaraguá e Serra do Mar. 

palmito cortado criminosamente no pico do Jaraguá e seus filhos em volta

palmito cortado criminosamente no Pico do Jaraguá e seus filhos em volta

 Dentro da parte urbanizada da Cidade, os remanescentes de mata já não apresentam palmiteros nativos, e na sua falta, seu espaço foi ocupado pela oportunista palmeira-seafórtia, de origem australiana, que encontrou aí seu nicho ideal para viver e se disseminar, já que as aves adoram seus frutos assim como os do palmiteiro e os espalham ver artigo anterior sobre o tema.

  Algumas ações vem tentando salvá-lo da extinção. Na mata do Parque do Morumbi, zona sul, alguns palmitos foram plantados entre as palmeiras australianas com o intuito de recuperar o equilíbrio ecológico perdido.

  O sumiço do palmiteiro (Euterpe edulis) das matas paulistanas se deve a um outro fator além do seu delicioso palmito. No passado, até começo do século XX, grande parte das casas de São paulo eram feitas inteiramente ou tinham paredes internas com o sistema do pau-a-pique, onde uma armação de madeira é preenchida com barro, e o tronco do palmito, pela facilidade de dividí-lo em diversas ripas muito retas e resistentes, era bastante utilizado.

Essa palmeira pode ser usada com sucesso em jardins, vasos e complemento da arborização de ruas entre árvores maiores, sendo uma ótima opção estética e ecológica.

Ricardo Henrique Cardim

 

Anúncios

Sobre Ricardo Cardim

www.arvoresdesaopaulo.com.br
Esse post foi publicado em Árvores de São Paulo, árvores, Mata Atlântica, meio ambiente, Paisagem e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para O palmiteiro, uma planta quase extinta na cidade de São Paulo

  1. Daniel Nunes Gonçalves disse:

    Caro Ricardo, muito legais seus comentários no blog Daniel

  2. grace disse:

    s.o.s. PALMITO JUÇARA, EXTINÇÃO E PARA SEMPRE SO COMPRE PALMITO CULTIVADO

  3. Deo disse:

    Deveria haver uma popularização da espécie no paisagismo urbano seja por meios públicos ou privados dando preferencia na arborização de parques, jardins e vias públicas ela tem uma certa semelhança com as espécies australianas e são tão ornamentais quanto e com uma vantagem seus frutos podem ser consumidos por pessoas também (inclusive é aparentada com o açaí)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s