As árvores adultas de São Paulo estão sendo cortadas em pleno verão escaldante

O antigo pau-viola, árvore nativa "Veterana de Guerra" sumariamente cortado na Praça Severiano Gomes na Granja Julieta.

O antigo pau-viola, árvore nativa “Veterana de Guerra” sumariamente cortada na Praça Severiano Gomes, Granja Julieta. Recente, já que a serragem ainda é abundante.

O mesmo pau-viola de cima, em foto de 2012. Exemplar extraordinário  da espécie em tamanho e beleza.

O mesmo pau-viola de cima, em foto para a campanha da SOS Mata Atlântica de 2012 – Veteranas de Guerra – onde acabou não participando das 20 escolhidas. Exemplar extraordinário da espécie em tamanho e beleza.

Os tempos não estão fáceis para as árvores da cidade de São Paulo. Para quem observa as árvores urbanas paulistanas como eu, andar pela cidade no último ano é uma sucessão de (más) surpresas. Mais um exemplo foi encontrar um histórico exemplar de pau-viola (Cytharexylum miriantuhm) com mais de 80 anos cortado recentemente sem maiores preocupações. Essa árvore nasceu em meio a Mata Atlântica que dominava a região de Santo Amaro até cerca de cinquenta anos atrás e era uma sobrevivente da intensa urbanização, com genética típica das extintas matas do Rio Pinheiros.

Seu lenho estava na maior parte saudável, inclusive os brotos laterais (que não foram poupados), e no centro a medula apresentava sem comprometer a sua integridade, traços de podridão e cupim – como quase todas as árvores adultas de São Paulo – e que deveria ter sido tratada, até pela sua importância, mas infelizmente não existe metodologia de combate a cupins adotada pela Prefeitura – o remédio é a derrubada. Árvores urbanas tem durabilidade, mas sua remoção ou poda devem ser feitas com critério e considerando a importância do exemplar em diversos aspectos, tanto biológico, cultural e urbano.

Parece que as constantes reclamações dos paulistanos com as quedas de árvores em todos os verões pela falta de cuidados com a arborização urbana fez o Poder Público optar pela opção mais simples: cortar, cortar, podar, podar e nada de plantar (como já alertamos no último post). O resultado é fácil de ver e de sentir, na metrópole que apresenta atualmente recordes de temperatura e secura, e ainda mais perdendo suas árvores adultas e grandes – aquelas que realmente fazem a diferença em nossas vidas urbanas.

Ricardo Cardim

Anúncios

Sobre Ricardo Cardim

www.arvoresdesaopaulo.com.br
Esse post foi publicado em amigos das árvores de São Paulo, arborização urbana, Árvores de São Paulo, Árvores históricas de São Paulo, árvore urbana, árvores, árvores brasileiras, árvores caídas, árvores nativas, Biodiversidade paulistana, destruição do verde em São Paulo, Mata Atlântica, meio ambiente, meio ambiente urbano, meio ambiente urbano em São Paulo, ruas arborizadas, São Paulo, sustentabilidade urbana e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

11 respostas para As árvores adultas de São Paulo estão sendo cortadas em pleno verão escaldante

  1. Bruno Fernandes disse:

    Uma pena ver uma gigante rara assim, ser mutilada e morta, ñ a como reparar um erro tão grave assim, nem plantando mudas por ai, pois árvore assim são cada vez mais raras…. uma pena

  2. Marcelo Ferreira disse:

    Realmente lamentável Ricardo. É sempre uma perda irreparável, nada substitui uma bela árvore adulta. E ainda no meio de uma praça onde o risco de queda é menor, ou deveria ser devido a presença de outras árvores. Esse é o sintoma clássico do Brasil, pais que tem sérias dificuldades de manutenção de suas áreas públicas.

  3. DAYSE LUCIA DE FREITAS disse:

    Caro colega Ricardo Cardim !Infelizmente esse é um descaso público não apenas de São Paulo ,mas de todas as cidades brasileiras.Em qualquer estação do ano a gente presencia crimes em relação as nossas árvores existentes. Quando a árvore começa a exercer o seu objetivo ,,vem a mão maldita e despreparada mutilando tudo que árvore existente. Isso precisa acabar .
    Esse calor escaldante tem solução (plantar árvores , mas arvore certa no lugar certo ) Mas nunca vi em toda minha vida preocupação com árvores ,pelo contrário.Para mim as árvores sempre foram prioridades , pois sem elas não teremos qualidade de vida e sem saúde ninguém faz mais nada .. nunca poderíamos sobreviver sem água ,e sabemos que as nossas árvores são responsáveis por manter vivo o planeta.(vejam no youtube (“UMA ONÇA NO PLANALTO) minha forma de demonstrar indignação.Quero parabenizá-lo pelo seu trabalho e pedir que ajude para que não continuem também com esse modismo no paisagismo plantando árvores pequenas em lugares que poderiam plantar árvores de grande porte fazem jardins insignificantes .Canteiros centrais por exemplo onde só se plantam palmeiras deveriam explorar nossos maravilhosas espécimes brasileiras…e lembrar que enxergamos colorido e escolher espécimes que dão flores.
    obrigada.

    Sucessos/

  4. Ricardo, é uma coisa absurda mesmo! A gente precisa de mais árvores! Árvore nunca é demais! Você como ambientalista deve imaginar como seria nossa qualidade de vida se ao invés dessa escassez, nós tivéssemos uma abundância de árvores em nossas grandes cidades! Eu moro na zona norte do Rio de Janeiro e o problema aqui também é grande. E a cada verão a temperatura está maior. Adeus equilíbrio!

  5. Eda Regina Paron disse:

    Eu também percebo a mesma coisa andando pela cidade, corte de árvores indiscriminadamente. Eu comento com as pessoas e elas acham que está certo, por estarem cheias de cupim.

    No quarteirão da Alameda Jaú com a Campinas e a Pamplona cortaram duas árvores lindas, que faziam uma sombra maravilhosa.
    Agora no lugar delas plantaram duas árvores secas que não se desenvolvem.
    Muito triste.

  6. Isa Maria Borba disse:

    É lamentável que nossas autoridades, ou seja, a Prefeitura, não tenha um profissional ou um consultor competente que trabalhe na área do meio ambiente, a fim de dar um respaldo eficiente para nosso verde que é tão escasso.

  7. eu digo que os governos causam um grande à natureza e a humanidade cortando as arvores existentes nas cidades,se não tiver uma lei pra plantar árvores nas cidades seria criar,porque árvores faz bem, e gostoso esta debaixo de uma árvore tem uma temperatura agradável,

  8. Célia Cymbalista disse:

    Saudades da Gestão de Eduardo Jorge na Secretaria Municipal do Verde! Que pena!

    E que bom que na gestão dele se plantou tanto! O plantio poderia e deveria continuar. Tenho visto verdadeiros assassinatos de séries de árvores e NADA, absolutamente NADA sendo plantado no lugar – nem arbustos. Exemplo disso é a Estrada do Riviera, logo perto do Jardim Marquesa… Triste…

    Célia Cymbalista

  9. Claudio Almeida disse:

    concordo com suas observaes e com uma boa politica ambiental melhor adubar e tratara as arvores do que exterminar,at as podas que uma agresso a arvore no se usar a calda bordalesa ou parafina para proteger das futuras doenas.

  10. Creusa C. de Faria disse:

    É lamentavel mais uma vez constatar que até com relação as arvores acontece a mesma prática: atitudes extremas, em vez de se pensar ou procurar soluções que muitas vezes demandam mais tempo ou recursos mas que levaram á preservação e não a destruição, neste caso de um bem natural ,tão importante a nossa qualidade de vida.

  11. MILTON TEIXEIRA disse:

    Simplesmente, governantes que colocam pessoas completamente incompetentes em funções que não sabem nada. Apenas cabide de emprego.
    Milton Teixeira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s