São Paulo sem plantio de árvores nessa época de chuvas, só corte, poda e postes com publicidade

 

No clima da cidade de São Paulo, a única estação boa para a prefeitura plantar árvores urbanas é nos meses de novembro a janeiro, quando chove em abundância e continuamente para propiciar o bom pegamento das mudas, aproveitando também que no verão as plantas estão em plena atividade de crescimento. Lembrando que a metrópole cinza precisa de milhares, milhões de novas árvores em suas áridas calçadas é assustador observar a total ausência de novos plantios nas ruas paulistanas nesse ano.

Em contrapartida, a prefeitura foi extremamente eficiente na instalação de centenas de relógios com propagandas em uma pseudo boa-ação urbana para o “conforto horário” dos cidadãos, que certamente interessa mais aos anunciantes e podem ser vistos por toda a malha urbana, principalmente nos bairros mais nobres.

Se realmente não houverem novos plantios nas ruas da cidade, a chance será perdida, e somente daqui a um ano teremos uma boa época novamente. Outra mau sinal que vi em excesso na arborização urbana no final de 2013 foi a intensa poda e remoção de árvores pela cidade, talvez um remédio “certeiro” do Poder Público para diminuir as reclamações dos paulistanos pelas usuais quedas de árvores no verão pela falta crônica de cuidados e prevenção. É a estratégia de matar o doente para curar a doença.

E assim, segue a maior cidade brasileira, com escassos 2,6 m² de verde por habitante, lutando pelo mais que justo Parque Augusta, perdendo árvores adultas e sem a esperança de novas mudas. Plantar propagandas e nenhuma árvore, esse parece o destino da cidade nos próximos anos.

www. portal da propaganda. com br - creditos da imagem

Cena comum nos últimos meses: calçadas áridas com propagandas disfarçadas de utilidade pública.

Alfeneiro recentemente cortado na Rua maranhão em Higienópolis. Pelas condições do lenho do toco, pode ter sido mais uma vítima da prevenção excessiva.

Alfeneiro recentemente cortado na Rua maranhão em Higienópolis. Pelas condições do lenho do toco, pode ter sido mais uma vítima da prevenção excessiva.

Ricardo Cardim

Sobre Ricardo Cardim

www.arvoresdesaopaulo.com.br
Esse post foi publicado em arborização urbana, Árvores de São Paulo, árvore urbana, árvores, plantio de árvores em São Paulo, Plantios de árvores, podas de árvores, queda de árvores, quedas de árvores, Ricardo Cardim, São Paulo, sustentabilidade urbana, tempestades de verão e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

11 respostas para São Paulo sem plantio de árvores nessa época de chuvas, só corte, poda e postes com publicidade

  1. Arlete Rita disse:

    Parabns, Dessa vez voc foi ao cerne do problema. A atual administrao est castrando as rvores e abandonando os tocos pelo caminho. A propaganda espalhada pela cidade, vai contra os benefcios da lei cidade limpa e enoja os paulistanos, pois destri ainda mais as caladas para o “plantio” de relgios que sempre registram temperatura incorreta e indicam uma ” eternamente boa” qualidade do ar!!! Fao minhas suas palavras. Arlete

  2. Ana Dulce Maraschin disse:

    ACHO QUE TODOS IAM PREFERIR MAIS RVORES DO QUE RELGIOS.VOC VIU QUE NO PARQUE AUGUSTA FECHARAM FECHARAM ILEGALMENTE O PORTO DE PASSAGEM PARA A M ATA E QUE EST NA ESCRITURA QUE A REA TEM DE SER DE LIVRE ACESSO PARA O PBLICO?

    Date: Tue, 28 Jan 2014 22:01:18 +0000 To: adp.maraschin@hotmail.com

  3. Carlos Eduardo Andersen disse:

    Hellen,

    Estamos replicando os posts?

    [image: ?ui=2&view=att&th=126dc1e80c4e906f&attid=0.1&disp=attd&realattid=ii_126dc1e80c4e906f&zw] Carlos Eduardo Andersen contato@ceandersen.com.br Home Broker – Como Investir em Aes Via Internet 55 41 9256-2016

  4. Ana disse:

    Olá, Ricardo. Aqui em Porto “Forno” Alegre a situação não tem sido muito diferente. Há muito tempo perdemos o título de uma das capitais mais arborizadas do país. A especulação imobiliária e obras de ampliação de vias deixaram como saldo ruas e avenidas sem qualquer cobertura vegetal, principalmente na zona norte, aumentando o desconforto térmico.

  5. pois é, Ricardo, uma pena que além da poda mal feita, não se faz o manejo de forma a se deixar a árvore crescer adequadamente. Em Higienópolis há várias árvores sem cuidado. Abços

  6. Boa matéria !
    Parece que junto com a aridez urbana cresce-se junto a aridez e o caos humanos em grandes centros urbanos onde não são aplicadas políticas para o bem estar do cidadão, e sim para o bem estar das empresas e grandes corporações.
    Precisamos de mais parques e menos prédios, mais bikes e menos carros.
    Talvez sejamos a minoria ainda nessa contestação, mas mais cedo ou tarde isso deverá crescer.
    Aqui segue um site de pessoas que falam essa mesma língua…
    http://cidadesparapessoas.com/
    Abraços.

  7. Wilson Adolpho disse:

    A situação é cada vez pior. A cidade encontra-se “ecologicamente abandonada”. Pequenos espaços entre avenidas que poderiam abrigar algumas árvores, são desprezados pela Prefeitura, deixando a cidade cada vez mais feia, sem nenhum clima de acolhimento aos moradores. Em contra partida, se nós moradores tomamos a iniciativa de plantar uma árvore, vem alguém e a destrói. Falta consciência para o Poder Público, falta consciência para o cidadão.

  8. David Kim disse:

    Com telefones celulares e relógios no painel do carro, quem precisa de tantos relógios nas ruas? Assim, eles deixaram na cara que a finalidade é para beneficiar a propaganda.

  9. Yara disse:

    Assinem ao abaixo-assinado, para não colocarem mais cimento nas bases das arvores e prevenirmos acidentes. Dentre outras melhorias a nossa cidade com plantio de mais arvores.

    http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR69443

  10. Vanessa disse:

    Caro Ricardo, sou uma apaixonada pela natureza, assim como você. Fico sempre atenta a tudo que ocorre em minha cidade, em relação a podas de árvores e novos plantios, pois acredito que estamos caminhando para o abismo, quando o assunto é natureza. Moro em uma chácara e desde que aqui cheguei, encontro mudas de novas árvores, pelo quintal, no inicio, simplesmente as ignorava, mas parei um dia e pensei: Essas pequenas mudas são futuras árvores, o que estou fazendo? Comecei então, a guardar embalagens de leite e replantar as mudas, hj tenho umas 150 árvores, entre elas, pitangueiras, jatobás, mangueiras, lichias, acerolas, espadóceas, jaqueiras, goiabas, coloral, pata de vaca, enfim, entre outras…Hj me considero uma maluca, pois aonde eu vou fico à procura de sementes…no período de chuvas saio pela região, com os meus pais para plantarmos as minhas filhotas, eu as chamo assim, é muito amor…E durante os períodos mais secos, encho diversos glões com água, coloco no carro e vou regá-las…é um sacrifício, mas muito gratificante! Parabéns pela sua atitude!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s