Queda de árvores no Butantã – fator vento

 

Rua Stan Getz na última sexta-feira.

Tipuana arrancada pela raiz.

Em uma fazenda no interior de Minas Gerais presenciei há alguns anos um fato interessante. Após uma forte tempestade, dezenas de grandes árvores foram arrancadas ou tiveram suas copas e galhos quebrados em uma faixa de poucas dezenas de metros. Muitas eram de madeiras resistentes como aroeiras e angicos. As outras que as circundavam não sofreram nada.

Na última sexta, 21, várias árvores de grande porte também tiveram destino semelhante no Butantã (Zona Oeste) principalmente na Rua Stan Getz, perto da praça Monteiro Lobato.

A tempestade arrancou pelas raízes as tipuanas e as que sobraram em pé tiveram grande parte de sua copa destruída. Até uma velha peroba dentro da praça, madeira muito resistente, ficou também sem copa. Aparentemente estavam saudáveis, sem podridões, ocos, desequilíbrios.

Na rua paralela, as árvores de mesma espécie e tamanho não sofreram nada. O que levou a essa destruição foram provavelmente rajadas fortíssimas de vento localizado, que quebrou grandes galhos sadios como se fossem “palitos” e derrubou plantas de raízes em bom estado. Contra forças aleatórias dessa amplitude, pouco se pode fazer e, nossas cidades ainda fazem parte da natureza, queiramos ou não.

Nessa época do ano, devemos lembrar que as árvores são fundamentais para a nossa qualidade de vida em um ambiente artificial como São Paulo, prestando serviços necessários para todos. Culpá-las seria tão absurdo quanto culpar a chuva, o vento ou sol.

Grande galho saudável de tipuana quebrado.

Rua Alexandre Machado, paralela a destruição: intacta.

Ricardo Cardim

Sobre Ricardo Cardim

www.arvoresdesaopaulo.com.br
Esse post foi publicado em amigos das árvores de São Paulo, arborização urbana, Árvores de São Paulo, árvores, quedas de árvores e marcado , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Queda de árvores no Butantã – fator vento

  1. Leda Lucas disse:

    Oi, Cardim!

    Vi algumas destas árvores que você fotografou, pois passei pela região logo após o temporal.
    A gente fica triste com os acontecimentos. Mas, é exatamente isto que você escreveu que fiquei pensando, pois próximo daí, mais exatamente na Pedroso de Morais há uma árvore já morta e continuava de pé.
    O que aconteceu só pode ser um vento muito forte, localizado.
    A Natureza tem os seus motivos e nós precisamos das árvores.
    Esclarecedor o seu comentário.
    Boa sorte.
    Leda

  2. Valdir Pereira disse:

    Boa tarde, sr.Ricardo.
    Talvez o sr poderá nos ajudar.
    O caso é o seguinte:
    Na Rua Lacedemonia , altura do nº 845 existe uma arvore de médio porte
    que acredito q seja uma sibipuruna , que tem uma corrente em volta dos seus
    troncos com um único objetivo q será mata-la.Já reclamei por e-mail e via fone
    mas a corrente continua lá e se demorar muito não adiantará a reclamação.
    É um tipo de corrente q a pessoa vai apertando e ela vai envolvendo-se nos troncos.
    Pelo google maps o sr. poderá localiza-la. Fica na rua citada, esquina com a Ática.
    Na foto tem uma camionete branca embaixo aproveitando sua sombra.
    Caso o sr puder interferir , ficarei grato.

    Valdir Pereira

  3. Senhores tem uma árvore, próxima a Pça Monteiro Lobato , onde várias àrvores cairam ; que está prestes a cair e destruir várias casas.

    A mesma está cheia de cupim e é imensa.

    Por favor já fui a sub prefeitura do Butantã, entro em contato todos os dias
    com a engenharia para que venham cortar a àrvore.

    A quem devo recorrer, vocês poderiam me ajudar

  4. Ligia Pavan Baptista disse:

    Ricardo,
    moro na rua Alvares Florence no Butantã, onde caiu uma árvore ontem. Ela estava totalmente desiquilibrada por que há dois anos a prefeitura fez uma poda exageradamente e só de um lado, a pedido dos moradores da rua que solicitaram sua retirada.
    Outra árvore ao lado desta onde a poda exagerada não foi feita, por que impedi, resistiu ao vento de ontem. Ou seja, além de fatores naturais como ventos e tempestade, a ação humana, é também responsável pela queda. Neste caso ficou bem claro que a ação humana foi a principal responsável pela queda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s