Plantio de árvore extinta na cidade de São Paulo – a lobeira

muda da lobeira

Em fevereiro desse ano, consegui sementes da lobeira (Solanum lycocarpum – Solanaceae), uma árvore típica dos cerrados abertos. Após algumas tentativas de germinação, surgiram os brotinhos que viraram mudas no nosso “viveiro informal”. A matriz veio de uma área de cerrado em Pedra Bela, distante 150 km da cidade de São Paulo.

Essa pequena árvore espinhenta e  de tronco retorcido apresenta uma peculiaridade, o lobo-guará adora comer seus grande frutos, que quando maduros adquirem uma coloração amarelo-esverdeada e cheiro agradável. Até metade da dieta alimentar dos lobos é com os frutos da lobeira e é provável que exerça uma ação vermífuga contra o verme-gigante-dos-rins, geralmente fatal para o animal. Ele também é reponsável por parte da reprodução da espécie, com as sementes germinando das suas fezes.

Reconhecidamente comestível para humanos, movido pela curiosidade experimentei um  fruto maduro. O gosto da fruta-de-lobo é adocicado e com  leve fundo amargo, e um tanto indigesta. Acho que é melhor deixar para os lobos mesmo.

O terreno original da metrópole paulistana certamente tinha a planta em seus amplos campos cerrados, assim como o lobo-guará. Hoje não conheço notícia dela no município – ambos, tanto lobo quanto árvore, estão presumidamente extintos. Pensando nisso, plantamos uma das mudas nos remanescentes de campos cerrados da Universidade de São Paulo de forma a enriquecer sua biodiversidade e trazer de volta essa interessante planta. 

flores e os frutos da lobeira, que se assemelham a um grande tomate verde - aliás, plantas da mesma família

Lobo-guará nos campos cerrados - foto do fotógrafo Paulo Silva

O leitor José Lenes encontrou uma lobeira perto da rodovia Anchieta, em São Bernardo do Campo - testemunho dos "campos" no nome da cidade. Obrigado José Lenes!

Ricardo Cardim

Sobre Ricardo Cardim

www.arvoresdesaopaulo.com.br
Esse post foi publicado em Árvores de São Paulo, árvores frutíferas, árvores ornamentais, Biodiversidade paulistana, campos cerrados em São Paulo, cerrado em São Paulo e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

13 respostas para Plantio de árvore extinta na cidade de São Paulo – a lobeira

  1. dalva disse:

    Olha só! Eu conhecia só o joá-bravo, que brota em tudo quanto é terreno baldio. (é da mesma família, não?)

    • Ricardo Cardim disse:

      Oi Dalva, tudo bem? Sim é da mesma família, e até irmão – também é do gênero Solanum. Em São Paulo com a urbanização até esse “mato” desapareceu dos terrenos baldios…
      Abs

  2. SILVIO MEDEIROS disse:

    SOU MORADOR DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO E ME PREOCUPO MUITO A NATUREZA,LI UMA MATERIA SOBRE O DESARVORAMENTO LENTO E GRADUAL NA REVISTA KALUNGA, GOSTEI MUITO DO TRABALHO DE VOCES,GOSTARIA DE SABER SE TEM ALGUMA ONG DESENVOLVENDO ESTE TRABALHO AQUI.PARABENS

    • Ricardo Cardim disse:

      Olá Silvio,

      obrigado. Infelizmente no Rio não conheço trabalho assim, pois seria importante em uma cidade verde como a de vcs.

      abs

  3. Wagner Prado disse:

    Como vai Ricardo?

    Muito interessante seu artigo sobre a Lobeira … trouxe da cidade de Poços de Caldas alguns frutos para tentar obter mudas pois lá tambem tenho verificado que esta planta está se extinguindo, no entanto, mesmo tentando simular o substrato natural eu não tenho obtido sucesso. Qual substrato você utiliza para obter a germinação? Agradeceria muito sua opinião.

    Muito sucesso e abs

  4. Marcos disse:

    Oi Ricardo Cardim,

    Estou tentando identificar uma planta que apareceu no jardim da casa do meu pai em Piracaia.

    Procurando no google achei uma foto parecida em um site.

    Gostaria que desse uma olhada nas fotos que tirei e confirma-se ou não se está planta é uma Lobeira.

    Desde já agradeço pela ajuda e qualquer informação que possa dar.

    Obrigado, Marcos.

  5. abrão alves ribeiro disse:

    Pessoas como vcs, que o Brasil precisa. Sou mineiro de Alfenas porem criado na roça , por lá existinham muitas lobeiras tambem muitos loboos guarás.Hoje fico tristen quando vou pra quelas bandas me deparo com poucos pés quw existem ainda na beira das estradas de terra, pois a ganância tomou cota dos sitiantes e fazendeiros da minha querida Alfenas -MG . Hoje moro em Mogi Guaçu -SP .Me perdoe pelo desabafo.

  6. Ignorante disse:

    Eu tenho várias aqui e estou plantando por aí.

  7. Marcelo Cardoso Cristovam disse:

    Olá Ricardo,
    Parabéns pelo artigo.
    Você sabe informar onde encontro mudas de lobeira?
    Abraços,
    Marcelo (marcelo@fenix.cnt.br)

  8. Susel Lopes disse:

    Meu namorado e eu conseguimos uma fruta já bem maltratada pelas formigas, mas ainda tinha sementes na polpa. Gostaria de saber o que é bom no plantio dela.
    Algodão? Terra de minhoca?
    Responda por e-mail por favor caso alguém saiba!
    susel.terapia@gmail.com
    Obrigada.

  9. Valéria disse:

    Boa Noite ! Ricardo
    Parabéns pelo artigo.
    Por acaso, você sabe onde encontro esta fruta lobeira, pois preciso para cura de fascite plantar, sou de Ribeirão Preto – Sp, já fui em vários lugares aqui procurando , mas não obtive sucesso.
    Abraços,
    Valéria
    ( valroque2008@hotmail.com)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s