Chuvas em São Paulo – sem verde a tendência é piorar

Nessa foto de São Paulo vista por satélite na região dos bairros-jardins como Pinheiros, Butantã, Jardim Europa e América, o asfalto e concreto (cor rosa) estão diluídos pela arborização (cor verde)

Aqui, na Zona Leste, onde a arborização quase não existe, só se vê a cor rosa, do concreto e asfalto

Não me lembro de meses com tantas tempestades como nesse final de 2009 e começo de 2010 na cidade de São Paulo, parece que estão mais intensas e agressivas. Na noite de hoje, a tempestade elétrica que caiu sobre o edifício onde moro foi impressionante, também não me recordo de já ter presenciado isso aqui.

Existe uma conexão entre as “ilhas de calor” formadas pelo excesso de asfalto e concreto e a pouca arborização e a intensidade dos eventos climáticos na metrópole. E, junto com as possíveis mudanças climáticas, o clima de nossa cidade indica estar ficando mais “drástico”.

Como daqui por diante parece que teremos cada vez mais dias de enchentes, precisamos minimizar isso de forma a que continue viável viver em São Paulo. Uma forma relativamente simples e eficaz é o aumento nas áreas verdes, principalmente nas calçadas e canteiros centrais.

Nas fotos de satélite acima é nítida a diferença entre os bairros arborizados na primeira imagem, com o verde proporcional ao rosa e a outra abaixo com uma mancha rosa de impermeabilização contínua, infelizmente a realidade atual em quase toda a malha urbana.

As árvores são fundamentais para evitar a causa – as ilhas de calor e tempestades agressivas constantes – e remediar a consequência, retendo as águas das chuvas nas copas e direcionando-as para o solo e lençol freático, dimuindo as enxurradas morro abaixo e alagamento das áreas baixas.  Se não tornarmos nos próximos anos São Paulo inteiramente verde e permeável como os bairros da primeira foto, nosso futuro será restrito, e isso sem contar com possíveis intensificações das mudanças climáticas.

Para ler mais sobre o assunto clique aqui

Ricardo Henrique Cardim

Sobre Ricardo Cardim

www.arvoresdesaopaulo.com.br
Esse post foi publicado em marginais Tietê e Pinheiros, meio ambiente urbano em São Paulo e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Chuvas em São Paulo – sem verde a tendência é piorar

  1. dalva disse:

    É isso aí! A pobre Zona Leste…

  2. Leda Lucas disse:

    Muito esclarecedora a anexação de imagens para que a cidade possa respirar melhor e a população ficar mais segura com relação às futuras enchentes.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s