A fazendinha no centro de São Paulo

convento da luz google earth

 

Um passeio aéreo pelo Google Earth em São Paulo nos traz algumas supresas interessantes. Como por exemplo terrenos que nunca foram construídos em pleno centro da metrópole paulistana. Em outro artigo falei sobre o talude do Pátio do Colégio que desde o século da fundação continua descoberto, uma raridade em nossa intensa urbanização.

Aqui, na foto acima, outro exemplo. Trata-se do Convento da Luz, um dos últimos prédios coloniais da cidade, que esconde de quem passa na movimentada Avenida Tiradentes a sua “fazendinha” urbana atrás dos muros construídos em taipa-de-pilão. E não se trata de um terreninho.  O solo recortado por diversas culturas diferentes da freiras que habitam o claustro apresenta um extensão considerável.

Essas terras lavradas remanescentes dos antigos “Campos da Luz” citados desde o começo dos Registros da Câmara, ainda devem produzir parte da alimentação dos moradores do edifício. À direita no canto superior da foto, um pomar com prováveis laranjeiras velhas e mudas entre elas, com uma terra bem carpida. Pedaços do interior na Capital.

O ritmo de vida nessa extensa área cultivada no centro de São Paulo parece pertencer mesmo a outro tempo, a da fundação do convento no século XVIII. Como foi possível sobreviver tal área  em uma cidade onde não conseguimos enxergar o fim do asfalto e concreto?

Ricardo Henrique Cardim

Anúncios

Sobre Ricardo Cardim

www.arvoresdesaopaulo.com.br
Esse post foi publicado em roça na cidade e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para A fazendinha no centro de São Paulo

  1. Luciene disse:

    Caro Ricardo,

    muito prazeroso imaginar outros tempos, onde ainda podiámos enxergar algo além de postes, fios, asfalto e concreto…saudades de uma época que não vivi…

    bacana

  2. Jöchen disse:

    Essas freiras ainda levam nossa vida de um século atrás! tranquilidade e paz em meio a natureza.

    abraços

  3. Adão disse:

    Pois é! terreno remanescente e não conhecido de nós! quem dera pudessemos ter outras áreas permeaveis assim para evitar essas ilhas de calor.
    bom trabalho
    att

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s