Sobre

Árvores de São Paulo é uma ação do Ambientalista Ricardo Cardim, e  tem como objetivo conectar as pessoas sobre a importância do verde urbano para a qualidade de vida e resgatar a biodiversidade nativa da cidade de São Paulo.

Pretende, com a reunião de interessados pela Rede, promover o conhecimento e a educação ambiental através da  divulgação de imagens e informações científicas, históricas e culturais sobre as árvores e vegetação paulistana, trazendo um amplo entendimento da importância da questão para a sustentabilidade dos centros urbanos, principalmente sob o ponto de vista ecológico.

Outra prioridade é o resgaste in loco da biodiversidade nativa da cidade de São Paulo - atualmente em risco de extinção pela urbanização descontrolada e o uso intensivo de espécies exóticas (estrangeiras) na vegetação urbana – através de ações como a divulgação, preservação de áreas nativas e reprodução de espécies dos campos cerrados (os antigos Campos de Piratininga, quase extintos) e árvores nativas sobreviventes da Mata Atlântica no meio da malha urbana, para depois reintroduzi-los na cidade.

A outrora rica biodiversidade original paulistana, tanto animal quanto vegetal, foi praticamente exterminada e substituída por espécies estrangeiras, provocando enorme prejuízo ambiental. A reprodução de espécies nativas da vegetação do terreno original da metrópole e sua introdução no paisagismo e arborização urbana podem trazer muitos benefícios para o reequilíbrio ecológico urbano, e ainda preservar a história e cultura locais. Esses exemplares, portadores de genética resultantes de rigorosos processos de seleção natural e adaptadas há milênios ao nosso solo, clima e fauna, estão infelizmente esquecidos e tendem a desaparecer para sempre.

PRINCIPAIS RESULTADOS OBTIDOS:

Áreas preservadas na cidade de São Paulo:

Desde 2009 o trabalho de prospecção, divulgação e defesa de áreas de cerrado nativo sobreviventes na cidade de São Paulo – os ancestrais e biodiversos “Campos de Piratininga” que nomearam a cidade em seus primeiros séculos  - rendeu importantes frutos com a criação das três primeiras reservas contemplando essa vegetação no Município. São elas:

 1. Parque Ecológico Municipal de Campo-Cerrado Dr. Alfred Usteri – localizado no entorno das avenidas General Mac Arthur e Corifeu de Azevedo Marques, no Distrito do Jaguaré – Zona Oeste.

Área – 13.090m² - Decretado parque ecológico em 18 de junho de 2010

2. Reserva Ecológica da Universidade de São Paulo  – Campus da Capital (CUASO) – localizada entre o Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) e Instituto de Biociências (IB).

Área – cerca de 1 hectare – 10.000 m² - Decretada reserva ecológica em 05 de maio de 2012.

3. Reserva Ecológica da Universidade de São Paulo (USP) – Campus da Capital (CUASO) – localizada entre o novo Centro de Convenções e a Faculdade de Veterinária.

Área – cerca de 1 hectare – 10.000 m² - Decretada reserva ecológica em 05 de maio de 2012.

Telhados Verdes e Jardins Verticais com Biodiversidade Nativa

Outros resultados são a pesquisa e desenvolvimento para a recriação de Biomas nativos da cidade de São Paulo e sua aplicação em telhados verde  e jardins verticais da tecnologia SkyGarden (que não utiliza estruturas sintéticas derivadas de petróleo). O objetivo é a criação de áreas verdes realmente sustentáveis no meio urbano, resgatando espécies ameaçadas de extinção local, com serviços ambientais efetivos e promovendo sua dispersão natural através da malha urbana.

Para isso, foi montado um viveiro que estuda e reproduz através de sementes as espécies sobreviventes dos antigos Campos Cerrado Paulistanos para reintrodução na metrópole. Pensando na sustentabilidade, no terreno também foi recriado um pequeno fragmento da vegetação nativa para o fornecimento de sementes e evitar a coleta nos ameaçados fragmentos.

Conheça o trabalho:

http://www.skygarden.com.br/index.php/biodiversidade/telhado-verde-biodiversidade

Ação ÁRVORES DE SÃO PAULO:

Em 2010 foi uma dos 4 finalistas de 266 candidatos  para o prêmio Empreendedor Social de Futuro, promovido em 15 países e seis regiões pela Fundação Schwab, organização suiça criada por Klaus Schwab, mentor do Fórum Econômico Mundial. No Brasil a Folha de São Paulo é parceira da Fundação.

    

 Clique aqui para ler sobre a história da ação ” Árvores de São Paulo”

 

Em 2010 recebeu a Medalha Anchieta e Diploma de Gratidão da cidade de São Paulo pela Câmara Municipal, como reconhecimento dos esforços empreendidos pelo resgate da biodiversidade paulistana.

Diário Oficial do Município de São Paulo, 2010.

Coordenador -

 RICARDO HENRIQUE CARDIM

Dissertação de Mestrado em Botânica:

Dendrocronologia e anatomia funcional do xilema ativo de Podocarpus lambertii Klotzch ex Endl

http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-23072012-140759/pt-br.php

 

veja Ricardo Cardim 1

veja Ricardo Cardim 2

Importante: O material publicado neste site (textos e fotografias) podem ser reproduzidos desde que citada a fonte e o autor, e somente para fins não-lucrativos.
.
.
Defenda as nossas árvores:
Para denunciar podas ilegais e maus-tratos as árvores urbanas ligue: 3396-3285 ou 156. Por e-mail: respeiteasarvores@prefeitura.sp.gov.br
.
.
 

 

50 respostas para Sobre

  1. José Paulo disse:

    muito interessante! pouco se fala de nossas árvores na cidade

  2. Ana disse:

    É de sites assim que precisamos! Parabéns ao sócio-fundador pela atitude!

  3. Nel Moraes disse:

    O site está muito bonito e limpo!
    Os comentários interessantes uma vez que, juntamente, com as informações sobre as árvores também nos remetem a nossa história, revelando aspectos muitas vezes deconhecidos da cidade de São Paulo.

  4. Bruno disse:

    Pessoal,
    Como é a melhor forma de ajudar a plantar árvores navitas de São Paulo?

  5. Waltraud disse:

    Estou indignada com a construtora EZ TEC. Comprararam uma area na Vila Caraguata , e disseram que vão construir predios.Dai tudo bem , ninguem segura o progresso. Fizeram uma calçada larga na R.Antonio José Vaz. Nos como voluntarios a alguns anos , plantamos 5 árvores nativas nesse local. Pensamos :- quando os predios tiverem prontos já teremos uma sombra boa. Para nossa surpresa vieram e arrancaram todas e fecharam os buracos feitos com muito sacrificio e força.Gastamos tempo , compramos terra e adubo e a frustração é imensa.Doi mesmo.Doi porque sabemos que todos os eucaliptos serão retirados e os passaros que la se abrigam ficarão sem ter aonde ir.Ja pude observar que na R.Sta. Cruz foram plantadas arvores antes da construção dos predios. Não seria esse o melhor caminho?
    Eu faço muitas mudas atravez de sementes,adora a natureza! Pobre dos pobres que não aprenderem viver com a natureza!A luta é grande , não é facil concientizar as pessoas.Me desculpe meus erros de portugues , mas acho que da para entender o que quero dizer.Obrigada , Waltraud

  6. Fernando disse:

    Olá pessoal, bom dia!

    Estou tentando doar uma árvore que tenho no meu quintal que infelizmente terei que me desfazer, trata-se de uma Manacá da Serra q está com uns 4 m de altura, vc sabe me dizer como faço para doá-la? Não gostaria de matá-la e não tenho outro lugar para replantá-la!

    Quem souber quem poderia retira-la por gentileza entre em contato através do email fmcatania@yahoo.com.br.

    Grato,
    Fernando

  7. Prezado Ricardo,
    Parabéns a voce e a seus colaboradores pela bela iniciativa!
    O site está muito cativante, limpo e claro, e serve de modelo para uma boa divulgação de uma cidade mais atraente e saudável.

    Sem querer muito, e já querendo demais, será que poderíamos (sic) abordar a falta de árvores nativas em viveiros com o dap exigido pela prefeitura?

    Pois temos que fazer reposição ambiental, mas não temos onde encontrar as árvores em questão. E agora?

    Sucesso para voces!
    Carmen

  8. Gostaria de ser um mebro das “Arvores de São Paulo”, pois sou viveirista graduado em Engenharia Florestal, pretendo futuramente produzir mudas arbóreas de grande porte para vias urbanas…como faço pra ser um membro?
    Agradeço desde já!

  9. Sou cineasta, produtor e realizador de documentários, filmes de ficção, vídeos, etc. Sou entusiasta do tema e me recordo quando o saudoso cineasta Roberto Santos (“O Grande Momento”), subiu numa árvore em frente a sua casa no Bexiga, impedindo que ela fosse cortada. Como fazer para contribuir e ser membro?

  10. Maicon disse:

    Eu gostaria se alguém conhece, alguma catalogação de plantas africanas no estado de são Paulo, e onde posso encontra.

  11. Bom dia a todos!

    Primeiramente fiquei muito contente em encontrar um site como esse preocupado com as árvores nas cidades.

    Gostaria de compartilhar alguns trabalhos que serão úteis para enriquecer a discussão dos interessados no tema.

    Sou Engenheiro Florestal e trabalho com arborização urbana e viária principalmente. Desde a graduação me preocupo com o bom aproveitamento e a conciliação do verde com a urbanização.

    http://www.revsbau.esalq.usp.br/notas_tecnicas/nota06.pdf

    http://www.revsbau.esalq.usp.br/artigos_cientificos/artigo20.pdf

    Pela dissertação de mestrado, procurei enfocar também as contribuições da arborização para áreas adensadas:

    http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-18112008-135314/

    Espero que estes trabalhos contribuam aos interessados. Me coloco à disposição no que puder ajudar.

    Grande abraço,
    José Hamilton

  12. Erica Sena disse:

    Muito legal o trabalho de vcs!!!!!

    Convido a visitar meu blog http://pensareco.blogspot.com/

    abs,

    Erica Sena

  13. Luciana Fortunato disse:

    Parabéns pelo trabalho!

  14. mudasa disse:

    Olá Ricardo, Parabéns pelo trabalho!
    Aprendi muito com o blog, sou apaixonado por árvores, a um ano montei um viveiro de árvores nativas em Piracicaba, estamos com 30.000 mudas nativas. Moro em São Paulo e estou com uns projetos de plantio e educação. Assim que o site tiver no ar eu mando o link.
    Um abraço,
    Ricardo Kromberg

    • Ricardo Cardim disse:

      Olá Xará,
      Obrigado! estamos precisando de viveiros parceiros, entre em contato comigo.

      abraços
      Ricardo

  15. Eliane disse:

    Atuo ha muitos anos na área e desde que concluí meu doutorado na FAUUSP sobre arborização Urbana. O site é bastante adequado e oportuno, parabéns. Na Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, onde sou diretora da regional Sudeste, junto com dr Demóstenes Ferreira da S. Filho, da ESALQ, estamos procurando enfatizar a inserção do tema nos seus aspectos urbanisticose arquitetônicos. Contribuições e sugestões são oportunas e bem vindas.
    Mantenho um grupo de pesquisa em Arborização Urbana cadastrado no CNPq com pesquisas em curso e tambem em projeto.

    Meu abraço À Célia Marcondes que conheci quando participamos do Grupo Arborizarsp, e também à Tiana, da pós na ESALQ.

    Eliane Guaraldo

    • Ricardo Cardim disse:

      Obrigado Eliane,

      Parabéns pelo seu trabalho também, estamos à sua disposição.

      Abs,

      Ricardo

  16. Leandro Macedo disse:

    Parabéns pelo site.

  17. Juliana Paedra Bozzo disse:

    Boa noite.
    Gostaria de saber onde consigo mudas de arvores para serem planadas no condomínio onde moro?
    Bem, moro em São Paulo para dizer a verdade no extremo da Zona Leste. Rua Sabia da Praia 160/260-Guaianases SP cep 08490-520.
    Moro em um condomínio do CDHU com 220 aptos o terreno é muito grande e com bastante espaco livres para serem plantadas varias mudas de arvores.
    O problema é que nao temos dinheiro e nem ajuda de nenhuma organizacao que queira nos ajudar. Desde ja agradeco a compreensao de todos.
    Meus tels de contatos: (11)2558-5090 Juliana ou Salete apos as 15 hs.

    • Ricardo Cardim disse:

      Juliana,

      a prefeitura de São Paulo doa mudas para os cidadãos, basta contatá-los via Subprefeitura ou os viveiros municipais que estão na parte ” contato” do site. Parabéns pela iniciativa!

      att.
      Ricardo

    • rogerio rosa disse:

      Bom dia,

      Eu tenho algumas mudas disponiveis para plantio.Eu posso ajudar vcs com o maior prazer.

    • Ricardo Cardim disse:

      Muito obrigado pela disponibilidade Rogério.´Quando organizarmos novo plantio lhe aviso.

      Abs
      Ricardo

  18. Lucas da Penha Martins disse:

    Boa noite,
    Assisti a reportagem de voces na Cultura, e gostei bastante, parabens pela iniciativa.
    Eu como um amante da natureza plantei em minha residencia três arvores. Hoje elas estão muito bonitas.
    Aproveitanto gostaria de saber se tem como eu participar dessa ONG ou ajudar em alguma ação.
    Mais uma vez parabens…

    • Ricardo Cardim disse:

      Olá Lucas,

      obrigado e parabéns pelos plantios! Vou guardar seu contato, quando fizermos alguma ação de plantio, lhe chamo!

      abraços

      Ricardo

  19. Olá Ricardo e amigos.

    Gostaria da opinião e do apoio de vocês de como proceder a respeito de uma área verde que pelo visto será derrubada para construção de prédios (como muitas outras em São Paulo).

    A área em questão é essa (google maps) http://bit.ly/aHig3o .

    Sobre o empreendimento ainda não consegui muitas informações, mas já montaram um stand de vendas no fundo do terreno e achei essas informações:

    -Site da Tecnisa

    http://www.tecnisa.com.br/busca-sao+paulo-vila+ema.html

    -Artigo no diário oficial de abril de 2009.

    http://diariooficial.imprensaoficial.com.br/doflash/prototipo/2009/Abril/29/cidade/pdf/pg_0134.pdf

    COMUNIQUE-SE 521/DEPAVE/DPAA/2009 – P.A 2008-
    0.143.636-9 OREGON INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS
    LTDA Av. Vila Ema, 1523/1579 x R. Batuns. O interessado
    deverá apresentar no Protocolo Geral da SVMA – R. do Paraíso,
    387 – Térreo, endereçado ao DEPAVE/DPAA, no prazo máximo
    de 30 dias contados a partir da data desta publicação, o
    solicitado em relatório de vistoria. Dúvidas, entrar em contato
    com o Engº Agr. Pasqual através do telefone 3396.3160/3164
    PASQUAL

    Entrei em contato com a empresa Tecnisa e o técnico apenas soube me informar que serão 4 torres. Pelo tamanho do terreno, não acho que sobraria alguma coisa.

    Nesta chácara existe até uma nascente.

    Minha idéia é saber se realmente esse projeto será aprovado. Caso seja, mover uma ação civil pública, buscar assinaturas entre os moradores e propor a prefeitura a criação de um parque no terreno, já que está bem abandonado e não me espantaria em ver os moradores em volta apoiando em prol de uma “valorização” dos seus respectivos imóveis, caso contruam realmente os prédios.

    Gostaria da opinião de vocês e de idéias para proceder quanto a esse caso.

    Aguardo contato. Meu email é fernando.salviogmail.com

    Abraço,

    Fernando

    • Ricardo Cardim disse:

      Olá Fernando,

      Os maiores inimigos das árvores hoje em São Paulo são as construtoras que estão verticalizando qualquer espaço disponível, até o dia em que a cidade parecer um “cânion”. Você teria como enviar umas fotos (pode ter até 200 kb) das árvores para ajudar a publicar?

      abraços
      Ricardo

  20. Fala Ricardo,

    Coloquei um site no ar onde eu estou colocando material pro pessoal ver.

    http://vivaoparque.wordpress.com

    Dá uma olhada.

    Assim que puder vou tirar umas fotos das árvores, se nenhum segurança me explusar de lá…

  21. Esqueci de comentar acima, mas já estou fazendo um abaixo assinado também, tem o link no site.

    A idéia levar ao Subprefeito e propor que a área se torne um parque.

    Valeu!

  22. Léa disse:

    Olá,

    Adorei este site, parabéns pela iniciativa! Tenho um enorme fascínio pelas árvores, e gostaria de saber se vocês têm conhecimento de algum passeio temático sobre árvores na cidade. Qualquer recomendação de livro para quem começa a se aprofundar neste interessantíssimo universo das árvores também é muito bem-vindo. Obrigada!

    • Ricardo Cardim disse:

      Obrigado Léa. Passeio ainda não conheço, mas quando organizamos vou lhe chamar. Um livro básico e legal para começar é o “árvores brasileiras” de HarryLorenzi, da editora plantarum.

      abs
      Ricardo

  23. Léa disse:

    Obrigada, Ricardo!

  24. Arthur disse:

    Cardim, bela página a sua, um oásis nesta selva de concreto. Quero me integrar a algum grupo que proteja a araucária brasiliense que já cobriu do sul de Minas até o Rio Grande do Sul, adentrando o Uruguai e Argentina. Outro dia ví uma matéria sobre o bairro de Pinheiros ilustrada com um cipreste (!?). Burrice e ignorância dos que de vegetal não entendem nada. Mesmo em Campos do Jordão, onde a araucária era nativa, pouco resta, sendo substituída por pinus estrangeiros. Já plantei muito pinheiros e mesmo agora continuo fazendo. Faço mudas, que sorrateiramente vou plantando em áreas ao redor da minha casa. Vamos plantar e repovoar nossos estados com araucária? Grato Arthur

    • Ricardo Cardim disse:

      Arthur,

      com toda a certeza! na cidade de SP por exemplo não sobrou uma única araucaria nativa na malha urbana, e olha que anchieta descrevia enormes pinheirais na cidade…. Vamos sorrateiramente plantando-os e tentando mostrar o valor que eles tem para o equilibrio ecologico, embelezamento e história.

      abraços,

      Ricardo

  25. Wilson disse:

    Muito bom o site, a sua iniciativa, a sua força de vontade.
    Pode contar comigo no que necessitar.
    Estou cursando uma MBA de Gestão Ambiental e ano que vem vou cursar outra em Engenharia Ambiental, e espero assim como você poder contribuir com o nosso meio ambiente.
    Wilson

  26. Daniele disse:

    Prezado Ricardo,

    Eu li a matéria sobre o seu empreendimento ontem na “Folha de S. Paulo” e fiquei muito interessada nesse projeto pelo amor que tenho pela natureza.

    Sou advogada, não entendo muito tecnicamente de árvores, mas se dentro desse empreendimento tiver algum trabalho voluntário, gostaria de poder colaborar.

    Por fim, quero parabenizá-lo pelo trabalho e incentivando-o a continuar nessa dura, porém vitoriosa, jornada.

  27. Nicoli disse:

    Olá, gostaria de participar de trabalho voluntário no plantio de árvores mas não consegui achar nenhum no momento. Vc pode ajudar?

  28. Ronan disse:

    Caro Ricardo,

    Parabéns pelo blog e sua iniciativa. Trabalho no setor e se precisar de algo pode contar comigo. Dê uma olha no nosso blog e site.

    Grade abraço,

    Msc. Eng. Agr. Ronan Pereira Machado

    Trees Agro Comercial e Serviços Ltda

  29. fernando peixinho disse:

    caro sr. Ricardo
    se possivel gostaria que o sr. me informasse algum site onde possa ser encontrado fotos de arvores com os respectivos nomes, tenho muito interesse no assunto e e nao imaginava que havia tantas pessoas ligadas a esta atividade. meu objetivo seria colocar em cada uma indentificação de nome, procedencia e quaisquer informacão pertinente as mesmas, isto despertaria curiosidade e até mesmo mais respeito com as mesmas.
    sem mais agradeço desde já qualquer retorno e parabenizo pelo trabalho tão nobre,
    fernando peixinho

    • Ricardo Cardim disse:

      Obrigado Fernando,

      Fora o nosso site, recomendo comprar os livros “arvores brasileiras” da editora plantarum.

      att

  30. Alice disse:

    Ricardo,
    Fiquei muito contente em ver seu artigo sobre Ficus, pois essa arvore tem causado muitos problemas, inclusive atingindo fios e postes, com risco de apagao.

    Tirei copia do seu texto p/ mostrar ao condominio de um predio em S.Paulo, onde existe um Ficus enorme.

    Por que a Prefeitura e os Orgaos Publicos nao tomassem providencias para evitar que essa arvore seja plantada indevidamente na area urbana? Plantar Ficus em jardins ou calçadas equivale a crime ambiental, é o mesmo que prender um gavião na gaiola. E o pior, para tentar reparar os danos gasta-se muito dinheiro publico.

    Em vez de Ficus, poderia plantar uma arvore nativa como o Ipe, que possui uma variedade linda de cores, mas, estranhamente, nao vejo Ipes plantados nos jardins e calçadas de S.Paulo.

    Obrigada,
    Alice

    • Ricardo Cardim disse:

      Olá Alice, sim esta é nossa luta também. A prefeitura tem se empenhado em evitar o plantio de ficus (inclusive ajudei-os em algumas questões) Mas não se pode proinir a sua venda, o que seria o ideal…
      abs

  31. Excelente ideia do site.
    As árvores merecem nossa atenção e cuidados.

    É muito triste ver maus-tratos, podas drásticas, raízes cimentadas …
    Temos que comover os cidadãos para o bem estar desses seres tão útil.

  32. Arthur Guth disse:

    Olá, Ricardo.

    Parabéns pelo excelente trabalho. Esta metrópole tropical necessita de esforços como seu.

    Gostaria de sanar uma dúvida.
    Na rua que sobe para Física, que passa pelo IO, na USP, tem uma sequência de arvores de mesma espécie que não faço ideia de qual seja.
    Você chegou a identifica-las? Pode dizer qual seria?

    Obrigado!

  33. Silvia disse:

    Ricardo, bom dia, preciso muito da sua ajuda para saber em que local poderia ser feito o plantio de sementes de arvores nativas para um grupo de aproximadamente 30 pessoas, esse faz parte de um trabalho de faculdade que nos pede para desenvolver um projeto de sustentabilidade. Obrigada.
    Silvia Jaques

  34. Arnaldo disse:

    Ricardo, por favor veja o que a prefeitura fez na praça Cornélia na Lapa.
    Escondida pelos feriados de fim de ano, mas alguém precisa ser responsabilizado.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s