A árvore que venceu o asfalto paulistano

Jequitibá-rosa na avenida faria lima foto de Ricardo Cardim - árvores de são paulo

Acredito que tenha sido a primeira vez na história de São paulo que uma avenida foi desviada por causa de uma árvore. E ainda no começo da década de 1990, quando sequer existia o termo  “sustentabilidade”!

Milagre ou não, o fato é que o portentoso jequitibá-rosa sobreviveu. Antes do prolongamento da avenida, ele tinha uma vida calma em um quintal de uma residência na outrora pacata Vila Olímpia. Como o jequitibá-rosa (Cariniana legalis) não ocorre naturalmente na floresta paulistana, somente o branco (Cariniana estrellensis), essa árvore deve ter sido plantada há bastante tempo.

Resistente, aprendeu a viver em meio a fumaça dos carros e as camadas de asfalto ao redor. Considero-o um marco na história da consciência ambiental na metrópole, um exemplo de novos tempos. Mas quando lembro das obras na marginal Tietê, vejo que ainda temos um longo caminho pela frente…

Ricardo Henrique Cardim

About these ads

Sobre Ricardo Cardim

www.arvoresdesaopaulo.com.br
Esse post foi publicado em Árvores de São Paulo e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para A árvore que venceu o asfalto paulistano

  1. Jackson Moura disse:

    Boa tarde,

    Faço parte da equipe do Cidade Democrática (http://www.cidadedemocratica.org.br/), plataforma colaborativa online onde os cidadãos podem reclamar de problemas de sua cidade ou ainda propor melhorias para o espaço em que vive.

    Você pode por exemplo, propor uma política de reflorestamento da área verde de SP, arborização do espaço urbano, etc. Para isso basta criar um perfil no site, que é uma rede social democrática da qual também participa o poder público, que fica ciente das propostas feitas.

    Além disso, é possível apoiar as propostas já realizadas. As propostas mais apoiadas serão apresentadas no dia 23/03/2010, no lançamento oficial do site.

    Fica dada a dica. Abraço a todos,

    Jackson.

  2. Gustavo disse:

    oi Ricardo,

    trabalho no prédio em frente a essa árvore…quem diria que ela é essa guerreira! agora que olho para ela da minha janela, minha visão sobre ela mudou, despertada por essa interessante história, até procurei saber mais sobre ela. ontem até atravessei a faria Lima, coisa que dificilmente faço, só para ver como ela era por baixo. valeu!

    abraço

    Gustavo

  3. Leda Lucas disse:

    Olá Ricardo!
    Felizes festas e muita força na sua luta!
    Você comenta sobre este Jequitibá, de sua força que até fez mudar a avenida e eu lembrei-me de minha primeira torcida pela sobrevivência de uma árvore que foi a paineira ali no início da Av. Francisco Morato com a av. que vai para a USP.
    Lembro-me que o Jornal da Tarde, do grupo Estado de São Paulo trazia notícias quase diárias sobre os diversos manifestos para que não se cortasse a árvore.
    Eu, sempre que passo por ali, no início da Vital Brasil com a Francisco Morato e a tal avenida que segue para a Usp recordo-me da história.
    Há lá uma jovem árvore e que desejo ser filha da antiga. O que terá sido daquela grande paineira do largo da Paineira? Será que sobreviveu em algum outro lugar?
    Vi que você postou muita informação em seu blog.
    Ah! Salvei mais uma árvore. E desta vez foi num cruzamento da Av. Faria Lima ali próximo ao Instituto Tomie Ohtake. Haviam derrubado uma amoreira – e isto foi às vésperas do Dia da Árvore. Falei com um monte de gente; até que um dia a Secretaria do Verde se encarregou de ver o que havia acontecido.
    Bom, hoje ela está lá de pé e deu muitos frutos no mês de outubro e começo de novembro. Fiquei muito feliz.
    Um abraço.
    Leda

    • Ricardo Cardim disse:

      Leda,

      mais uma vez obrigado por sua força e apoio a nossa causa! recebi suas fotos e em breve irei atualizar o blog. essa paineira realmente era histórica e se me lembro tinha a ver com o tropeirismo…outra famosa perto era a paineira da saudade, com história semelhante a ainda viva e esquecida figueira das lágrimas. pena que foram derrubadas em uma época onde não se preocupava tanto com nossas raízes, cultura e meio ambiente. Parabéns pela salvação da amoreira, me lembro da sua foto, continue assim, pessoas como vc fazem a diferença!

      abraços e um 2010 mais arborizado para toda a SP!

  4. Celia disse:

    Olá Ricardo, Vc sabe mais ou menos em que altura da avenida está esta Jequitibá-Rosa? Estou procurando por sementes dela e como não acho em lugar nenhum, vou até lá catar algumas.

    Seu blog é muito rico!

    Obrigada,
    Célia

    • Ricardo Cardim disse:

      Olá Célia, obrigado! Ele está entre a av.cidade jardim e a av. jk. E é mto raro achar sementes dele, os periquitos não deixam, mas boa sorte!
      Ricardo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s